1ª Tuna – Fundada em 1924, 2ª Tuna – Fundada em 1941, 3ª Tuna – Fundada em 1978.

No fundo, a alma bandolinística continuava a existir entre os Camacheiros e, como tal, em 1978, por iniciativa do Dr. José Alberto e do, na altura, deputado Agostinho de Gouveia Rodrigues, com colaboração de alguns elementos que tinham estado ligados � tuna dos anos quarenta e o apoio incondicional da Casa do Povo, nasce a actual Tuna de Bandolins da Casa do Povo da Camacha.

Contrariamente ao sucedido com as suas antecessoras, que eram constituídas só por executantes do sexo masculino, na sua primeira actuação em público no Largo da Achada, entre os 20 executantes estiverem presentes 14 do sexo feminino.

A Tuna de Bandolins da Casa do Povo da Camacha tem, no seu palmarés, actuações em toda a Região, nomeadamente em hoteis, restaurantes, festas populares, Festivais da Canção do Funchal e Faial, actuações para a Rádio e TV. Além disso foi também o grupo que teve a feliz iniciativa de organizar o I Encontro regional de Tunas da Região Autónoma da Madeira, realizado na Camacha na capela de São João, no ano de 1985 por ocasião do seu VII Aniversário.

Além da actuações a nível regional, actuou já em Lisboa, Londres e por duas vezes no vizinho Arquipélago dos Açores. Gravou o seu CD em 1991.

Em 1999, organiza o XIV Encontro Regional de Tunas – Bandolins e Orquestras de Palheta a 31 de Outubro de 1999.

Do seu reportório fazem parte músicas de vária índole, comportando as suas actuações de duas partes distintas: uma de música só tocada por cordas e outra acompanhada por vozes e percussão.

Actualmente com 8 elementos, esta Tuna de Bandolins tem como grande ambição preparar jovens interessados em instrumentos tocados com palheta, por modo a garantir a continuidade das já tradicionais Tunas da Casa do Povo da Camacha.

Director Artístico/Responsável: José João Ferreira